Notícias

A assinatura de seis contratos entre a União e empresas privadas para exploração do petróleo na camada de pré-sal vai melhorar a prestação de serviços públicos e alavancar a economia brasileira. Esta afirmação é do presidente da República, Michel Temer, durante discurso nesta quarta-feira (31) em cerimônia no Palácio do Planalto.

"Tudo isso significa maior contrapartida para a sociedade. São mais recursos para a saúde, para a educação, para os serviços que os brasileiros tanto precisam", afirmou Temer, após a assinatura dos contratos. "As riquezas do subsolo estão sendo efetivamente colocadas a serviço do desenvolvimento do País, naturalmente do bem-estar dos brasileiros."

Em dezembro de 2016, o Congresso Nacional aprovou um novo regime de exploração de petróleo no pré-sal. Agora, a Petrobras pode escolher quais campos vai trabalhar, por exemplo. "A Petrobras reconquistou o direito de escolher onde operar, a liberdade econômica é, sabemos todos, condições básica para que qualquer empresa prospere", completou. 

Compartilhar nas redes sociais:

Ministério da Educação espera atender 310 mil pessoas neste ano; prazo para se candidatar ao financiamento termina no dia 28 de fevereiro

Estudantes interessados em uma vaga no ensino superior podem se inscrever a partir desta segunda-feira (19) no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para participar da seleção, basta acessar o site http://fiesselecao.mec.gov.br/. A oportunidade é para quem tirou pelo menos 450 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não zerou a redação. O prazo para concorrer ao benefício termina no dia 28 de fevereiro. 

Durante a inscrição, o candidato deve fornecer o número do CPF, a data de nascimento e um e-mail válido. Também é necessário informar a renda familiar para comprovar que se encaixa nas exigências do programa. De acordo com o Ministério da Educação, 310 mil pessoas devem ser beneficiadas com o financiamento neste ano. Os contratos vão seguir as novas regras do programa, aprovadas no ano passado.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Educação e da Agência Brasil 

Compartilhar nas redes sociais:

Indicador que tenta prever o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) mostra o País mais forte, com ritmo de crescimento no fim do ano

Depois de dois anos de recessão, o Brasil superou a crise e voltou a crescer. Dados do Banco Central revelam que, em 2017, a economia avançou 1,04% frente a 2016. Isso, na prática, significa que o País recuperou a capacidade de gerar emprego e renda para a população.

O número, divulgado nesta segunda-feira (19), integra uma pesquisa do Banco Central que é considerada uma prévia do resultado do Produto Interno Bruto (PIB). Ela tenta prever a variação do PIB antes da divulgação oficial.

Crescimento recorde

Apenas na comparação entre novembro e dezembro do ano passado, o Brasil avançou 1,41%. Esse foi o segundo melhor resultado do ano e o melhor dado para dezembro da série histórica. Ou seja, houve um crescimento recorde no último mês do ano passado.

Importância da reforma da Previdência

Esse desempenho favorável do indicador é um reflexo dos primeiros resultados das medidas adotadas pelo Governo do Brasil para reorganizar a economia, gerar emprego e tornar o poder público mais eficiente.

Com a reforma da Previdência, o Brasil vai ter mais resultados positivos, com impactos importantes na vida das famílias. Mudar as regras da Previdência é essencial para que o País possa crescer mais e gerar mais empregos.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Banco Central

Compartilhar nas redes sociais: